quinta-feira, 30 de junho de 2011

'Ninguém se apaixona por escolha, mas por acaso. Ninguém permanece apaixonado por acaso, é um esforço diário. E ninguém se desapaixona por acaso, é um escolha.'



luvas: pra esquentaaarr







ontem escrevi tudo o que quero que aconteça..escrevi pra não esquecer quando acontecer..afinal quero tantoo!!!!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

O meu coração está tranqüilo e sereno..se você chegar vai encontrar uma porta aberta..mas se quiser partir..fique tranqüilo..tudo que vai, também vai por alguma razão..

cabides e + cabides




segunda-feira, 13 de junho de 2011

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Se você ainda não consegue observar o horizonte e ver coisas boas, talvez você precise sair do lugar que limita sua visão, feche os olhos e abra novamente, procure observar..não apenas com os olhos que Deus lhe deu, mas com o coração, sincero e aberto..veras coisas que sempre estiveram ali, mas por prestar atenção em linhas tortas, cegou-se diante de tantas coisas boas que a vida pode lhe proporcionar..veja hoje, é um lindo dia..e mesmo que venha a noite, saiba que é preciso terminar o dia..para um novo lindo dia vir, para amanhecer novamente e florescer em seu jardim/praia/vida..

queridinhos da estação...

Ok, apesar da minha resistência quanto ao inverno, esse frio chato que a única vontade que me dá é.. ficar debaixo das cobertas... delicia!!!porém, tenho que admitir: é a época em que as mulheres ficam mais elegantes, e eu adóóóro os modelitos de inverno, apesar de não curtir o frio...
E o Trench Coat é item indispensável nesse inverno, tem que ter no seu armário, aliás, em todos né, não é de hoje que o considero o queridinho máster do inverno, da versatilidade a elegância que ele propõe.. sou totalmente caidinha por eles... ahhh sem contar que aquecem demais..
Segue abaixo uma miscelânea de Trench Coat, pra usar e abusar nesse frio !!!










sexta-feira, 3 de junho de 2011

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.”

(Fernando Pessoa)